Dispostos e disponíveis

Como parte da boa obra que Deus está operando e aperfeiçoando em nós, podemos experimentar de forma desmascarada até que ponto estamos abertos para um relacionamento profundo e de serviço para com Deus e o nosso próximo.A base de estudo está constituída no fato de estarmos dispostos a fazer as obras que Deus preparou para que andássemos nelas e disponíveis para cumpri-las a qualquer instante .

Dispostos: a nossa disposição para Deus é proporcional ao quanto o conhecemos e compreendemos seus planos de ação, ou seja, à medida que o conhecemos, pela nossa disposição em servi-lo, nos comprometemos com a sua causa.Amor a Deus e ao próximo: Mt 22: 37 a 40Conhecer a causa de Deus: II Tm 2: 3 e 4, Tg 5: 19 e 20, Is 52:7 e Rm 10:15Identificação: Lc 24 : 46 a 49

Disponíveis: a disponibilidade representa a ação, o compromisso sendo executado.Pelo conhecimento de Deus, e impulsionados pelo Amor, nos dispomos a fazer muitas coisas. Até este momento as idéias não passam de teoria, o que faz com que a teoria se torne realidade é a nossa disponibilidade para colocar as idéias em prática a qualquer momento.Se Deus dissesse para você fazer uma obra missionária no Acre, estaria disposto ? E se Ele completasse dizendo que seria hoje, saindo daqui a ½ hora, estaria disponível ? Por que ?. E uma visita a alguém próximo ?Não estar preso: II Tm 2:4Buscar o reino em 1º lugar: Mt 6:33Estar atento a voz do Espírito Santo: Atos 13: 2 e 3Ser servo, fazer o que vier a mão: Ec 9:10Ser submisso, não questionar: Naamã – II Reis 5: 9 a 14Por meio da morte expiatória de Cristo, a graça de Deus até então desconhecida pelo homem, inserido e subjugado aos rudimentos da lei, foi manifestada aos homens trazendo-lhes uma salvação plena.

Este parágrafo em conjunto com o texto do capitulo 3.4-7, formam o principal ponto teológico desta carta paulina.
Como indicativo, descreve o que amorosamente Deus fizera por nós. como imperativo, descreve as instruções que Deus espera que façamos.(1.10 – 2.10).

Quanto ao enunciado “ se há manifestada” revela o aparecimento repentino, como inesperado. (imediatamente necessário). Como em Isaias 53 “… como raiz de uma terra seca…”, “como a rocha no deserto”, “ como o mar se abrindo para Israel passar”, “como uma virgem conceber sem a presença de um marido”…. Deus nos quis salvar quando não havia esperança de salvação….

Então, vejamos os Benefícios da Salvação:

1 – A Manifestação da Graça:

Manifestado (aoristo – grego). A expressão aponta um ato definitivo, uma vez para sempre.
Não há mais necessidade de acontecer outra graça manifestada.
A encarnação e obra expiatória de Cristo são reveladas como ato conclusivo, definitivo e suficiente para Salvar os pecadores.
(cfr. 3.4). Em caráter e propósito, a graça assim manifestada é «salvadora» ela tem seu propósito definido como salvadora. «trazendo salvação», e isto não apenas aos judeus, mas a todos os homens, nos moldes de Jo 1.11-12.
Seu alvo é mundial. A graça salvadora de Deus traz-nos sob uma disciplina que nos instrui nitidamente quanto ao dever de reorientar a nossa presente vida.
A manifestação da Graça Divina, nos coloca imbuídos de dois lados distintos:

1 – Negativamente:

Devemos, com determinação, abandonar aquela velha vida dominada, não pela reverência a Deus, mas pelos meros interesses deste mundo:

2 – Positivo:

Devemos procurar viver corretamente, em relação a nós mesmos, ao próximo e a Deus, – isto é, abstinente do mundo, do pecado e da maldade, justa e piamente (com esmerada piedade).

2 – A Graça que nos Educa:

Deus quis nos salvar. Agora salvos, devemos ser educados para uma existência celestial e eterna. No entanto, esta educação inicia-se aqui através do Evangelho. O evangelho nos dá além de uma nova vida aqui, segundo a pratica do mesmo, esperança para além da vida atual.
O evangelho nos educa em:

Abnegação.

Renegando uma vida de impiedade e paixões mundanas.
Abandonando o mundo de pecado
Apartando-se do mal.
Negando-se a si mesmo.
Abrindo mão de suas vontades a fazer a vontade de Deus.

Ter esperança:

Nunca andar em desespero.
Não se sentir invejoso de quem quer que seja.
Não amar o mundo, e fazer dele a sua subsistência.
Aguardar o aparecimento de Cristo nas nuvens
As bodas do cordeiro – a grande festa no céu.
Do nosso galardão – em cristo.

3 – A Graça que nos deu Jesus:
Não tínhamos paz, esperança, segurança. Éramos inconstantes e instáveis, mas em Cristo somos convidados a ser novas criaturas. Gerados da ação do Espírito Santo em nossa vida:

Convencidos do pecado do juízo e da morte.
Perdoados de todos os nossos pecados.
Feitos filhos de Deus
Feitos herdeiros do Pai
Co-herdeiros com Cristo
Inseridos no Reino de Deus.
Feitos Justos – sem culto alguma.
Alimentados por promessas jamais perecíveis.
Somos instruídos na verdade.

4 – Conclusão:

Em Hebreus 2.3, diz-nos:

Como poderemos escapar se caso não aceitarmos a imensa salvação oferecida pelo Pai através de Cristo.
Pela graças é que somos salvos.
Tendo de Deus a certeza da vida eterna pela fé em Cristo Jesus Nosso Senhor.
Pela graça você é ouvido e visto por Deus.
Pela graça você alcança perdão de tudo o que você tem feito.
Pela graça não haverá mais nada contra você pelo que você praticou no passado.
Deus te quer salvar aceito-o nesta hora e seja plenamente feliz

By http://www.casadosenhor.com.br

Anúncios

Sobre Valéria Andrade


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: