Criatividade e Deus: qual a relação?

Estive nos últimos dias lendo bastante a respeito de trabalhos e temas relacionados a juventude cristã. Encontrei muitos textos de excelente qualidade, e hoje vou compartilhar com vocês um deles. Vale a pena ler com toda atenção!

Criatividade no ministério com juventude

“… precisamos da criatividade para viver…”

A criatividade é um fator que nos cerca por todos os lados. Por onde andamos, e para onde olhamos, temos certeza de que alguém usou a criatividade para vender, anunciar, enfim, conquistar a sua atenção. Gosto da definição de Cave (1999), que vê a criatividade como a tradução dos talentos humanos para uma realidade exterior que seja nova e útil, dentro de um contexto individual, social e cultural. Essa tradução pode-se fazer, basicamente, de duas formas.

A primeira é a habilidade de recombinar objetos já existentes em maneiras diferentes para novos propósitos. A segunda, “brincar” com a forma com que as coisas estão inter-relacionadas. Em ambos os casos, considera-se a criatividade como uma habilidade para gerar novidade e, com isso, idéias e soluções úteis para resolver os problemas e desafios do dia-a-dia.

Quando vemos uma campanha publicitária nas ruas ou na televisão, muitas vezes nos divertimos e quase sempre alguém comenta: puxa vida, que comercial criativo! A pessoa que fez estava realmente inspirada! Ou então: o comercial nos conquista a ponto de comprarmos o produto que ele anuncia. Porém, o processo criativo não é feito só de inspiração. Para chegar ao resultado final, ele passa por uma série de processos que o consumidor final não vê.

São estes processos que eu procurei usar para traçar um paralelo com as nossas vidas e ministérios. Você pode achar que não, mas precisamos de criatividade para viver. E como você tem usado a sua? Você se sente criativo? Se não, espero te mostrar que viver com criatividade não é nenhum “bicho de sete cabeças”, e à luz da Palavra do Senhor, podemos ser cristãos criativos, que espalham a Sua mensagem de forma corajosa e autêntica. Se sim, espero que canalizemos a nossa criatividade para mostrar o nosso produto de forma sobrenatural.

Aplicando a criatividade na vida

O Briefing (O que Deus diz)

Em uma campanha publicitária precisamos de um bom briefing, ou seja, um bom conjunto de informações e dados sobre o produto para começar o processo de criação. Em nossas vidas também. Deus tem nos dado informações suficientes para vivermos com criatividade, seja na Bíblia, ouvindo Sua voz, nas circunstâncias, pessoas, igreja… Cabe a nós saber como usar estas informações para anunciar e viver os propósitos de Deus.

A Direção de Arte (O que eu faço com o que Deus diz)

Mesmo tendo todas as informações necessárias e obrigatórias é muito fácil viajar e criar um conceito totalmente diferente do que realmente é o produto. Em nossas vidas também temos a tendência de seguir o nosso próprio caminho e esquecer de Deus ou de Suas instruções. Uma boa direção de arte não é a que usa a criatividade para mudar os conceitos, mas sim a que usa a criatividade para aplicar os conceitos de Cristo na vida.

A produção (O poder sobrenatural no resultado final)

Pode-se estragar uma campanha inteira se a produção do material não for boa. O papel e as tintas para o anúncio podem não estar bons, os atores do filme publicitário podem ser feios e maus interpretadores, e muitas outras coisas podem não garantir uma boa produção. Imaginem se em nossas vidas não tivéssemos uma boa produção! Estou falando de um bom relacionamento com a pessoa de Cristo. Essa é a verdadeira produção, pois sem ela o nosso anúncio e produto final não fazem nenhum sentido. A nossa vida depende do poder do Espírito Santo, independente da nossa criatividade.

Aplicando a criatividade no ministério

Como receber um bom briefing (Ser criativo onde realmente interessa)

Gastei muito tempo da minha vida desenvolvendo programações para o ministério sem saber o que realmente Deus queria, até que entendi que estava sendo criativo, mas não estava dentro do briefing, ou seja, dentro daquilo que Deus queria fazer. Ser criativo não basta. Precisamos ser criativos e depender de Deus para mostrar Seu plano para um ministério sadio.

Não venda; se entregue (Seja criativo, não mentiroso)

Dá pra contar uma mentira falando só a verdade? Os exageros criativos de um ministério pós-moderno podem transformá-lo em um ministério falso; mas a criatividade aplicada sobre os propósitos de Deus fazem coisas sobrenaturais.

Não concorra; imite (Seja criativo com as referências certas)

“Sede meus imitadores como eu sou de Cristo” (1Cor 11.1). Seja criativo e exemplo para a sua igreja, como representações vivas de Cristo.

Renan Yoshima

Designer Gráfico.

Formado em Artes Gráficas, Publicidade e Propaganda

Diretor de Arte na Artcontrast Design e Merchandising.

Trabalhando em diversos segmentos no mercado brasileiro e internacional.

Também atua no Ministério da Igreja Batista do Morumbi como líder de jovens e no Ministério de Comunicação.

TEXTO EXTRAÍDO DO SITE http://www.juventudebatista.com.br/

Anúncios

Sobre Valéria Andrade


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: